Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Banalidades

por Dona das Chaves, em 16.06.07
Agora que já desabafei, vou falar de outras coisas, de banalidades, ou outra gaita qualquer.
O tempo não está "grande espingarda", estamos em Junho, quase no Verão, anda tudo trocado. Não é, que não seja normal chover em Junho, mas isso geralmente dura no máximo 2 dias, e não chove tanto assim, são uns aguaceiros que nem chegam a molhar as terras em profundidade. Enfim, vamos ter de nos habituar a estas alterações climáticas repentinas, e quando houver tempo agradável, aproveitá-lo da melhor forma possível.
Politicamente, ainda se discute o novo aeroporto de Lisboa, e agora também, os mesmos que tem contestado o aeroporto na Ota, como a situação parece estar a ser tratada como pretendem, vêm, contestar o projecto para o TGV. Isto é mesmo vida de político, e de oposição. Em Portugal, os políticos, nada fazem, passam o tempo a dizer mal de tudo e de todos, a contestar tudo e todos, a prometer e quando lá se apanham, fazem exactamente o contrário daquilo que prometeram, e fazem igual aqueles que tanto criticaram. É o caso dos que estão actualmente no poder, e daqueles que os criticam, com pretensões de irem para o lugar deles. Depois....fazem o mesmo. E nós os eleitores somos os culpados, porque ora pomos lá uns, ora pomos lá os outros, e nada muda. Como se costuma dizer " a merda é a mesma, só mudam as moscas"....
A selecção de sub-21, foi eliminada do Europeu de Futebol 2007, não sei se com razão ou não, ouvi uns casos, mas estou por fora. Joe Berardo lançou uma OPA ao Benfica, também estou meio por fora, mas vou tentar acompanhar, porque sempre é o meu clube. Pinto da Costa, presidente do FCP não se espantou com o facto de ser acusado pelo ministério público no âmbito do processo apito dourado, pudera, sabe o que fez, não se poderia espantar mesmo, ou pensará que a "Judite", anda aí só por andar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51

Só piora....

por Dona das Chaves, em 16.06.07
As coisas aqui em casa andam a azedar de dia para dia.... Como se não bastassem as habituais discussões por coisa nenhuma, agora discute-se até por causa das horas de descanso de cada um, das horas a que se vai dormir, das luzes que se ligam para se estar em casa, etc e tal. É engraçado que não me atiram á cara que tenho trabalhado 11 horas por dia, que acordo ás 5.30h, que chego a casa ás 21h, e que a casa não foi varrida, tendo estado alguém em casa todo o dia, a loiça do jantar que ficou no escorredor, não foi arrumada, o balde do lixo não foi despejado, já para não falar de outras coisa por fazer.... Ninguém me atira á cara que eu é que tenho de ir com toda a gente para médicos, para fazer exames, para as secas das urgências hospitalares, que é a mim que pedem roupa passada a ferro, que é a mim que chateiam para ir ao supermercado, á loja das rações, ao talho, ao posto médico pedir as receitas, ir á farmácia, ou buscar o que quer que seja que se lembrem. Não me atiram á cara que sou eu que vou pagar as contas, que sou eu vou ás instituições resolver os problemas da água, da luz ou lá o que seja que haja para resolver. Caramba, e se eu digo alguma coisa, ainda sou ameaçada, que me batem, que me põem na rua. Ora força com isso, ponham-me na rua. Eu só ainda não me fui embora, porque assumi um compromisso profissional a que não posso voltar costas, e para ir morar noutro lado não tenho forma de poder cumprir por falta de transporte, lol. Isto para aqui ainda é meio deserto , mas quase toda a gente tem carro e como tal, não compensa ás empresas de transportes públicos fazerem esta área, eu que não tenho carro, não poderia vir aqui para cumprir o compromisso assumido. Mas logo, logo, compro a porcaria de um chasso e "bazo" daqui para fora.
Ainda hoje, senti que estava perto de ser agredida fisicamente, e isso eu não vou admitir que aconteça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:21

Um pouco de uma história por concluir...

por Dona das Chaves, em 16.06.07
"_ Menina, estás com cara de parva porquê?
Joana encavacou:
_ Eu? Cá agora, estou com a minha cara de sempre, que ideia a tua!
_ Se eu não te conhecesse até podia acreditar, mas até estás a falar com voz tremida, vá lá conta-me, porquê esse sorriso parvo estampado na tua cara?
Joana mais uma vez nega:
_ È a minha cara já te disse, além disso não vamos entrar em considerações sobre os meus sorrisos, pois não? _atalhou Joana tentando disfarçar e desviar do pensamento a cara que tinha visto há pouco há porta do vizinho e que sem que se apercebesse a tinha feito ficar com cara de parva, a pensar em como este era bonito, quem seria?
_ Joana, terra chama Joana. _ouve de repente a voz de Teresa a chamá-la_
_ Então não é nada e estou para aqui a falar para o boneco, bonito serviço...
_ Bom, eu conto. Não viste nada de anormal à porta do meu vizinho?
_ Não, o que foi?
_ Não? Deves estar a ficar mal dos olhos. Eu vi e não foi pouco...
_ Afinal o que viste tu de estranho?
_ Era, era estranho, eu nunca o tinha visto.
_ Caramba, agora ainda fiquei a perceber menos...
_ Não viste aquele borracho que estava à porta quando te ajudei a levantar? Caramba, o tombo deve ter causado alguma lesão nos teus olhos.
_ Não vi, e que queres tu fazer? Não estava a olhar para quem saísse da casa do teu vizinho, afinal só lá moram os mesmos de sempre, o castiço e a mulher.
_ Pois, mas eles hoje têm com eles um borracho de fazer o trânsito parar.
_ E qual é o problema? Provavelmente é algum vendedor de enciclopédias, daqueles muito chatos que só descolam quando conseguem mesmo vender a dita, mesmo que seja para ficar nas prateleiras a ganhar pó.
_ Bom, a mim, ele até vendia uma enciclopédia roída dos ratos, com as letras sumidas.
_ Joana, não estás boa da cabeça, eu é que caí, e tu é que ficas zaruca?
_ Oh pá, já não se pode gabar um homem?"


excerto do dito livro....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:02

Cenas tristes e não só....

por Dona das Chaves, em 16.06.07
Há alguns dias que não escrevo nada, e hoje vou começar por contar uma "cena triste" que me aconteceu. No meu local de trabalho 1, a fábrica,(que agora existe o 2, as formações), fui á casa de banho fazer uma mija, nada de anormal, até então. Terminada a dita, ao vestir-me, cai do bolso da bata, directamente para a sanita o meu MP3, dasse...., e por segundos fico com cara de parva ( a minha cara normal), a olhar para o objecto, e a mistura de água/mija e entrar no LCD , olha se tenho arriado o "calhau"? 1ª reacção, enfio a mão na sanita, saco do MP3, e reacção seguinte? Enfio a mão com o objecto directamente dentro da água do autoclismo ( que naquele local não têm tampa, por serem frequentados por gente civilizada), para limpar a água/mija que tinha entrado. Dasse..., se não sou otária, não sei que sou. Cena hilariante, vista de fora... Bom lá retiro um monte de papel higiénico, e começo a limpar o objecto o melhor que consegui, e verifico se trabalha...e surpresa, o dito cujo funciona, mas o visor todo cheio de riscos, com as letras torcidas. Enfim, regresso ao trabalho, e como as máquinas, funcionam também com ar comprimido, pego numa pistola de ar que lá tenho e vá de secar o pobre MP3 que havia tomado o banho da sua "vida". E não é que secou, e ficou a funcionar? Cena realmente triste, naquele momento, depois foi o rir... Provavelmente contado assim, nem tem graça....
Há algum tempo comecei a escrever um livro ( será, um livro?), pois sempre ambicionei escrever livros, porquê? Porque gosto de escrever, porque me dizem que tenho jeito para a coisa, e tal, e não vou de modas, lanço-me no projecto. Escrito o primeiro capítulo, dei a ler a alguns seres privilegiados ( que não se pode dar a ler a toda a gente, perde o interesse), e o feed-back foi óptimo. Quem leu ficou com curiosidade de saber o seguimento da coisa, ora isso, é bom sinal, significa que a minha escrita tem interesse e o conteúdo do pseudo-livro também. Só que esta rapariga, escreveu mais um capítulo, e tem andado totalmente desleixada com o sonho do livro. Não se pode dizer que seja falta de tempo, porque passo muito tempo na Internet a fazer coisa nenhuma, não pesquiso coisa alguma, ando a cirandar por alguma páginas e nada faço, ora se me dedicasse ao livro, não fazia melhor? Agora vou recomeçar, partindo de alguns tópicos que anotei, para dar seguimento á coisa, e vamos ver quando acabo. Uma coisa tenho certeza, se o acabar será ainda neste século. O pior vem depois, a publicação, mas, se a "coisa", for consistente e tiver interesse, ainda acabo a receber um prémio de literatura, nem que seja o da escritora mais "marreta" do século.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:24


O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa apenas aquilo que aqui for postando, dia a dia, ou à noite, tanto faz...Como só tenho um neurónio disponivel, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2007

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D