Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Lay-of

por Dona das Chaves, em 01.03.09
Se eu já acho que os humanos estão doidos, agora tenho certeza.
O mundo está de pernas para o ar com a crise, e nas notícias só se houve falar de falências, despedimentos, redução de efectivos, etc e tal. Hoje rezava a história que um empregado de uma multinacional algures no norte deste país, perante o lay-of que havia sido acordado para esta semana, se apresentou ao trabalho todos os dias. Na entrevista, declarava então o sr. frente à câmara de tv que tinha feito planos para ir de férias com a mulher e os filhos, no Verão, provavelmente até para fora, e que lhe estavam a gastar as férias com os lay-of, e quando chegasse ao Verão não iria ter férias para gozar, que gostava era de ter férias no verão, e assim não podia ser... E agora pergunto eu: e chegar ao Verão e ver que lhe marcaram férias definitivas, hum, que tal? Francamente, eu não percebo, as pessoas preferem ir para o desemprego, a conservar o posto de trabalho e ter comida na mesa, ainda que tenham de fazer um esforço para ajudar a empresa onde trabalham a não fechar portas. Será que não vêm as notícias? Será que só pensam a olhar para o umbigo? Depois ouvimos nas notícias que em Portugal o nível de produção é dos mais baixos da Europa... por isso, não há investimento em Portugal... Depois, emigra-se, e nos países para onde emigram, trabalham 14 horas por dia, e não se queixam... Dentro de portas querem é férias no Verão, e se há crise, que se lixem os lay-of, as férias é que contam. É certo que muitas empresas abusam dos trabalhadores, mas também é certo que em Portugal a produção é mesmo baixa, e que nas fábricas em geral, ninguém se esforça para melhorar, e isto sei eu, com toda a certeza deste mundo, que já trabalhei em algumas. Eu prefiro fazer um esforço e conservar o meu trabalho, mesmo que até nem gostasse dele por aí além. Vale mais um pássaro na mão, que ir de férias no Verão e quando voltar verificar que não tenho mais trabalho, que a empresa fechou portas... e não ter pássaro nenhum... nem a voar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:08


4 comentários

De Smootha a 01.03.2009 às 01:28

Muito bem dito.

De Jorge Freitas Soares a 01.03.2009 às 19:58

Xana... tu não percebes nada do assunto... :-)

Então tu não vês que o senhor quer é que a fábrica abra falência.. que assim o homem fica a receber o subsidio de desemprego, faz uns biscates por fora e não paga impostos e ainda fica com muito mais tempo para ir de férias para o estrangeiro?

Boa semana amiga
Jorge

De blue eyes a 02.03.2009 às 00:16

Vai daí...

De aespumadosdias a 02.03.2009 às 16:40

Essa palavra está muito na moda.

Deixar posta de pescada



O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa apenas aquilo que aqui for postando, dia a dia, ou à noite, tanto faz...Como só tenho um neurónio disponivel, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D