Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sushi, a malvada!

por Dona das Chaves, em 24.02.15

Sushi5.jpg

Desde que criei o blog, ainda no Google em 2007, já passaram quase 8 Anos??? Bom, nessa altura devo ter falado do meu gato, O Elvis, o Gato! O Elvis já era um gato sénior, e com o passar dos anos, tinha de partir. Eu já tinha jurado que não ia querer mais nenhum gato na minha vida, porque o Elvis, partiu na sequência de um tumor altamente invasivo, que o debilitou profundamente. Pois, no dia em que o meu amigo de tantos anos partiu, caiu-me literalmente no caminho o Zé Maria, um gatinho minúsculo, magríssimo e indefeso. Não se deve cuspir para o ar, foi a resposta da veterinária do Elvis... Enfim lá trouxe o Zé Maria, e durante o tempo que viveu foi um gato muito querido e amado, mais do que eu pensei que fosse. Infelizmente viveu pouco mais de um ano, uma malformação biliar, ditou a sua partida prematura. Partiu quando o segurava nas minhas mãos... :-( e nesse exacto momento percebi, que o amava muito mais, do alguma vez pensei que voltasse a ser possível, sentir tal amor por um gato, depois do meu grande amor Elvis.

Andei muito tempo a pensar se quereria ou não outro gato na minha vida. Pensei e repensei. Umas vezes dizia que sim, que era possível voltar a ter outro gato, outras vezes dizia que não, que não queria ter mais nenhum animal, pois poderia ter alguma doença que o iria fazer sofrer, e já me tinham bastado os meus grandes amores, terem partido com doenças malvadas. Eis, senão, quando a minha irmã me diz que lhe ofereceram um gatinho Bosques da Noruega, mas que o ia dar a alguém que o quisesse... Pois, e eu ia deixar que isso acontecesse... Lá depois de tanto ter pensado, resolvi que o gatinho era meu, obviamente. O gatinho oferecido, virou gatinha! Ok, tudo bem na mesma, para mim gato ou gata, não importa, é um felino, até podia ser uma pantera, um jaguar... Lá recebi recado para ir buscar a dita cuja, e fui toda contente buscar a minha nova aquisição. De Bosques da Noruega, só tem o engano, porque é uma perfeita SRD. A mãe até é uma Bosques da Noruega, mas o pai, hummm, poder ser o Esfinge lá de casa, ou o SRD do vizinho, porque o Bosques lá de criadeiro não é de certeza. Tudo bem na mesma, eu não quis o animal por ser de raça, e enfim depois de já ter vivido uns maus momentos logo que chegou (nem podia ser de outra forma... olha a sorte...) cá está a foto possível da Sushi, a "malvada". Sim, que ela é uma malvada, que nada tem a ver com os dois amores anteriores, mas que hei-de fazer, é a minha "malvada", que veio "desestabilizar" o meu sossego, para me fazer perceber que os gatos são o que são, e não o que nós queremos que eles sejam. E assim, agora tenho uma "malvada", que me tira do sério muitas vezes, mas é a personalidade dela, e é como os filhos, não os podemos moldar, apenas temos de saber viver com a sua personalidade, e gostar tanto deles, como se fossem uns doces. Mas até eu já tenho vontade de fazer "malvadezes" de vez em quando...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:31

A gaiola.

por Dona das Chaves, em 13.08.09
Descobri que trabalho numa gaiola! Sou um rato engaiolado, com muitos gatos à espreita de um deslize para me deitarem as cardas e estraçalhar em pedaços. Levo o dia a resolver pequenas coisas, e com tantos culpados que daria um julgamento daqueles que demoram anos. No entanto é neste departamento que se tem de resolver tudo, neste departamento somos os culpados de tudo, do que se fez, do que não se fez, do que se há-de fazer e do que ainda haverão de inventar para fazer. Estava eu tão bem no escritório da oficina, quando alguém achou por bem, que eu ficava melhor do outro lado da barricada, na logística. Nunca pensei que em tão pouco tempo me "aborrecesse" de trabalhar ali. Do outro lado da barricada, estão os gatos, ou os fiscais, ou lá que raio são, porque nada fazem a não ser estar a fiscalizar e à espera que os ratos, eu e o L. cometamos algum deslize, para em segundos estarem logo, a perguntar porquê isto, porquê aquilo, porquê assim, porquê assado. E eu pergunto porquê eu? E depois pergunto porque é que estes bichos não trabalham, em vez de estarem à coca do trabalho dos outros? Arre, arranjem que fazer, para estarem ocupados em vez de passarem o dia a fiscalizar e ainda acabarem por obrigar os outros a fazer asneira. Hoje tinha de se dar um caso, um fiscal, o fiscal mor, estava de plantão e mal uma viatura foi desbloqueada da oficina, apareceu logo na logística a perguntar porque é que eu não mandava para o transporte e para por em carga, sem me dar tempo para pensar, tive de executar a ordem na hora. Resultado, ia fazendo o camionista descarregar o camião, para substituir uma viatura, que por sinal era a primeira no camião, aquela que vai lá por cima da cabine, pela outra que ia para o mesmo lugar das restantes, e que não era o mesmo lugar da primeira viatura a entrar no camião. Por sorte, o colega do parque veio a tempo dizer que a viatura não estava pronta para carregar, porque só estava pronta da oficina e não da preparação final de limpeza total e matrícula, que só estará pronta amanhã. Lá o camionista se safou, que não teve de descarregar tudo para o chão, e eu lá tive de resolver mais um pincel, causado pelo fiscal mor, e dizer para os transportes que afinal a viatura não ia naquela carga de hoje, e só amanhã estará disponível. Ora se este fiscal , estivesse a trabalhar em vez de estar de serviço à gaiola, tinha-se evitado mais uma confusão e consequente perda de tempo para várias pessoas durante este processo. Bem, espero que o resto da semana (amanhã) seja pelo menos calma como hoje, que para a semana já tenho o L. a bufar para o telefone, e a dizer raios e coriscos, e dar pinotes na cadeira que às vezes até me assustam. A semana até foi assim, assim, mas também o movimento louco já passou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:21

Drogas...

por Dona das Chaves, em 06.06.09
(imagem do Sr João Palmela, em http://fotografiadejoaopalmela.blogs.sapo.pt/)


O tempo passou e ela meteu-se em sarilhos novamente, porque será que não aprende de uma vez que não é um gato? Porque será que não aprende com o ditado que diz que a curiosidade matou o dito? Foi um recuar no tempo, voltar ao dia em que o mundo deixou de ter cor para ela. Se estava tão bem, porquê voltar atrás? Perdeu o peso que tanto lhe custara a recuperar, em apenas 24 horas. Voltou a tomar drogas, e de novo anda quase a dormir de pé, mas pelo menos a dor já não a incomoda, e sente que está a retomar o caminho de que se desviou 48 horas antes. Sabe que é uma luta inglória, e que desta vez as drogas não podem ser postas de lado sem que esteja totalmente recuperada. Sabe que vai levar muito tempo, e que terá que ser muito forte, mas ela só quer sair da depressão em que caiu, só quer deixar de sentir que o mundo não é colorido e que existe mais vida para além da dor. Não desistiu dos objectivos que traçou, apenas sabe que será um pouco mais difícil alcançá-los, mas vai em frente, vai recuperar cada grama perdido esta semana, nem que se arrebente a andar de bicicleta e arrebente com as máquinas no ginásio. Prometeu a si mesma não descurar os cuidados básicos com a pele, que por agora parece uma lixa. Prometeu não voltar costas à luta que tem de travar com o seu coração e com o cérebro, para que juntos e coordenados possam esquecer que há pessoas que fazem as outras sofrer a troco de nada. Sim ela vai deixar de ser tão tola, e recuperar outra vez, e agora definitivamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:43

Diz-me o que cuscas...

por Dona das Chaves, em 16.12.08
... eu digo se vieste ao lugar certo!

Resolvi fazer como o Dr.Cat e dar voz a quem cá chega procurando algo, que me parece que não encontra...
Cá vai disto, óh Calisto...

_ Homosexoais - esta é complicada, pare além do erro ortográfico, aqui não encontra nada, mas insiste na busca. Só posso dizer, olhe continue, agora já encontra pelo menos uma vez a palavra, lol.

_ Porque é que o meu gato só faz asneiras em casa... - pesquisa vinda da Bélgica, de um português presumo. Pois, parece que na Bélgica os gatos, são iguais aos de cá, fazem asneiras em casa. Olhe vá ao Dr. Cat, que quanto a esse problemas não há solução certa, cada gato é um gato, e o seu é um traquinas.

_ Comboio do futuro... - hummm, há-de passar a poucos metros daqui de casa, vai fazer alterar as estradas, vai cortar vinhas ao meio, logo aqui onde se produz um dos melhores vinhos do mundo, e sei o mesmo que sabem os restantes portugueses, que a obra há-de começar... um dia destes...

_ Rumo ao incerto... -Veio ao lugar certo, aqui nada é certo, a não ser a certeza de que nada é mesmo certo, daí que este blog vai mesmo rumo ao incerto, por isso este é o lugar certo. Confuso? Tem é de continuar a vir cá, para conseguir chegar ao incerto...

_ Cuecas ovelha choné. - Pois eu já vi muitos episódios, mas nunca a vi em cuecas, veio ao lugar errado. Aqui quando muito em cuecas só algum Deus Grego que eu resolva colocar a foto, agora ovelhas em cuecas, é como disse no ponto anterior... rumo ao incerto, não garanto nada.

_Visinhas a estender a roupa. - Eu tenho vizinhas, mas saio de casa cedo e chego tarde, não vejo ninguém a estender roupa. Se ler um pouco mais e se importar menos com as vizinhas, talvez não dê erro ortográfico ao escrever visinhas...

E agora vou para o poço, esperar por mais pesquisas, porque mesmo aqui no poço, sei o que se cusca por cá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:30

Oh, tão fofo...

por Dona das Chaves, em 10.09.08
Porque me apetece... e porque se não fosse um coelhinho com uma cenoura, seria meu Elvis com um salmão... bastava trocar as orelhinhas ao coelhinho por umas mais curtas e pontudas e era um gato igualzinho ao meu...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:49

Morto de fome!

por Dona das Chaves, em 03.08.08
Acho que quem fez estes videos conhece o Elvis o gato... e em vez de haver um dono, devia ser eu nos videos! Este é sem dívida nenhuma o meu Elvis o gato quando quer comida!



Igualzinho, sem tirar nem por! A cópia perfeita até no tamanho do gato!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:31

Bééééé´!

por Dona das Chaves, em 13.06.08

Buuu, vou soltar o gato preto, colocar o chapéu, montar a minha vassoura, e berrar à lua, que está quase cheia...(sim berrar, eu sou a cabra, não bruxa, e isso é noutro dia), para mandar para longe a sexta feira 13..., porque não gosto de sextas feiras 13. Apesar de eu ter nascido numa sexta feira, mas com os números invertidos (31), odeio sextas feiras. Estou pior que o Garfield, porque além das segundas, também odeio sextas. Não sou supersticiosa, claro que não... ser supersticioso dá azar... e por isso é que tenho um gato preto, que tem uns dentões que parecem os dentões de um vampiro, buuu. Coitado, vai ter de ir ao vet um dia destes, porque não é normal, uns dentões assim, ele faz por gastá-los, roendo algumas coisas, adora roer caixas de cartão, desfazendo-as em pedacinhos, mas isso não evita o crescimento da dentuça. Encontrei o "bicho" negro, numa sexta feira, não era 13, mas era 7, numa beira de estrada. Não foi propriamente dia de azar, nem de sorte, a não ser para ele, que foi salvo de morrer atroplelado. Foi numa sexta feira 13, que morreu a minha "chucha", a minha gatinha tartaruga, que eu tinha alimentado a biberon, e que era muito inteligente, já para não falar noutras sextas feiras azaradas. Portanto vou lá fora berrar à lua, dar três pinotes e meter-me em casa o dia todo, não vá acontecer alguma...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:06

Catino e Buzina!

por Dona das Chaves, em 24.05.08


Há coisas que só se tornam possíveis numa casa como a minha... O gato preto e a porquinha da índia a partilharem a erva, na mesa da cozinha... Só aqui, porque ele normalmente, não costuma partilhar nada com ela, só umas dentadinhas no cachaço, se deixarmos... São dois fofos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:27

Zen

por Dona das Chaves, em 22.03.08
Hoje lá fui ver o mar, molhar os pés, descomprimir tanto stress dos dias anteriores. Foi óptimo, senti-me mesmo calma, assentei a poeira e as ideias, embora não tanto como gostava porque não tendo ido sozinha, a conversa e as brincadeiras e gritarias da minha sobrinha impedem maior concentração. É que a sacana quando sai, abusa. Tirei muitas fotos que ainda não descarreguei, só logo, sim porque será logo à noite. Acabei a noite no msn a conversar e a desabafar.
E pronto o mar tem este dom de me fazer descomprimir, de me deixar zen, e hoje o cérebro já está em stand by, o que significa que não estou com grandes ideias para continuar. Vou só ali dar nas orelhas ao Gato Pardo. Eu ia dar nas orelhas ao Gato Pardo, mas parece que não fui a tempo, porque ia fazer o link e o blog já era. Amigo Gato, onde quer que estejas, só te desejo tudo de bom, e que um dia voltes para nos fazer rir, chorar, pensar, porque o que escrevias fazia-nos bem. A blogosfera não será mais a mesma sem os teus escritos, mas há que respeitar a tua decisão, e olha visita-nos na mesma. Felicidades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:38

Nascido para mim...

por Dona das Chaves, em 16.02.08
Ainda me lembro do dia em que o telemovel tocou a anunciar o teu nascimento. Saltei de alegria, meti-me no carro e saí a correr para te ver. Quando lá cheguei, os meus olhos procuraram-te entre os outros, e lá estavas tu, lindo, acabado de nascer para mim. De entre tantos, eras a opção menos má. Não eras como eu tinha desejado, nem de sexo, nem de aspecto, mas que podia eu fazer, mandar pintar? Resignei-me e peguei-te nas minhas mãos, desataste logo a "chorar", a tua mãe logo de volta de mim, a pedir-me que te pusesse novamente no meio dos outros. Marquei-te como meu, dali em diante serias meu. O tempo passou, eu ia-te visitar, cresceste e chegou o dia de te ir buscar. Já tinhas quase dois meses e segundo ordens da senhoria tinhas que sair. Trouxe-te para casa e depressa fizeste amizades, não estranhaste o afastamento da tua mãe. Ainda não tinha um nome para te dar, e ia ser uma decisão complicada, porque cá em casa eu já sei que nomes complicados não são atribuíveis, sob pena de gerarem confusões. Decidi que te daria um nome consoante a tua cara. Olhei para ti, e achei que eras parecido com alguém que eu conhecia desde miúda. Marco, era esse o nome que te ia dar. Só que, tal como os nomes complicados ouve logo quem viesse dizer que não tinha graça atribuir um nome desses, que o teu homónimo podia não gostar ( sei que ele até ia achar graça), e para não haver confusão decidi que não serias Marco. Como surgiu o nome que te atribui, já não me lembro, mas sei que ainda gerou comentários, e ainda hoje não o dizem lá muito bem. Na maioria das vezes chamam-te por outros nomes. Vinhas com um problema nos olhos, que só passou antibiótico( por causa dele, hoje não consigo dar-te nenhum medicamento que não seja injectável, fazes cada cena, é preciso um batalhão para te dar um comprimido) e também usei muita água de rosas. Não te tornaste logo neste fofo que és, eras meio anti-mimos, não gostavas que te agarrasse, e só querias comer ( e hoje e amanhã e nos dias todos). Fui um pouco cruel contigo, não te dei a comida na quantidade que desejavas, mas não queria um obeso em casa, por causa das doenças, e por questões de espaço. Não adiantou, questões genéticas não podem ser assim contrariadas, e lá te tornaste neste colosso que hoje és. Com o passar dos anos, foste como cotumo dizer, refinando, melhorando como o vinho do porto, até te tornares num dependente de mim, da minha companhia, da minha presença para te alimentar. Está aqui ao lado, sentado na mesma cadeira que eu, embora nos outros dias estejas no braço do sofá a olhar-me enquanto digito as palavras no teclado, enquanto esperas que me vá deitar, para ires comigo. Já gostas de mimos, de receber e de dar, já gostas de ficar ao colo, e já gostas de ficar debaixo dos cobertores, sem atrofiares, pudera por vezes as noites são mesmo muito frias.
Adoro esses teus olhos enormes, adoro que me adores. És o meu meninão, como te chamo, o meu nino lindão. Tens a cor que os teus genes permitiram, e hoje já não penso que queria uma menina toda cinzenta, tenho-te a ti, meu gatão. Elvis o Gato, nome de registo, e para que conste, és o rei sim, mas do meu coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:06


O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa apenas aquilo que aqui for postando, dia a dia, ou à noite, tanto faz...Como só tenho um neurónio disponivel, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2015

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D