Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

12.Mai.07

A fuga

Dona das Chaves
Hoje tomei uma decisão importante que irá mudar toda a minha vida. Vou embora, decidi que irei procurar trabalho no Reino Unido. Decidi e avancei, marquei a viagem, comprei o bilhete, o que está feito não tem mais volta. Foi um decisão pensada, ao longo de muito tempo, desde 2001, que pondero esta hipótese, mas nunca me atrevi, por estar sózinha, mas agora decidi. Nunca fui boa a tomar decisões em cima da hora, por isso mesmo, esta foi bem pensada. Ao longo dos últimos tempos a vida só me tem dado pontapé, partindo é como se estivesse a fugir, o que eu não sinto como tal, apenas tento começar uma vida nova, longe, num novo lugar. Ficando aqui só aumento a minha angústia, o meu próprio sofrimento. Vou sentir falta do sol de verão, das praias, mas a minha vida até tem tido as cores de Inglaterra, cinzenta e enevoada. Não faço aqui nada, ninguém se importa comigo, ninguém me dá importância, portanto tenho sido eu e apenas eu na minha vida, e assim irei continuar, mas longe de todos aqueles que me magoam. Apenas deixo com mágoa, a minha "cria de Bin Laden", a minha terrorista de trazer por casa, que é a minha sobrinha. Deixo também o meu gato, Elvis o gato, companheiro de dez anos, que é um fofo, e a minha cadela Duda, que fez um ano dia 10, mas estes três, pedaços da minha vida eu sei que irão ficar bem, existe alguém que os irá proteger.
Vou embora e sei que, não irá ser fácil, afinal uma mulher sózinha num país estrangeiro...., mas "quem não arrisca não petisca", e vou arriscar, tal como alguém me disse há umas semanas atrás a felicidade está onde eu a procurar. É o que irei fazer, já que parece não estar onde a tenho procurado, ou não deixam...

Tomara que chegue Outubro, para partir, quem sabe de vez, afinal com a sorte que eu tenho, num vôo de uma companhia low cost, é arriscar em dobro, mas quem se rala com isso?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.