Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

16.Jun.07

Cenas tristes e não só....

Dona das Chaves
Há alguns dias que não escrevo nada, e hoje vou começar por contar uma "cena triste" que me aconteceu. No meu local de trabalho 1, a fábrica,(que agora existe o 2, as formações), fui á casa de banho fazer uma mija, nada de anormal, até então. Terminada a dita, ao vestir-me, cai do bolso da bata, directamente para a sanita o meu MP3, dasse...., e por segundos fico com cara de parva ( a minha cara normal), a olhar para o objecto, e a mistura de água/mija e entrar no LCD , olha se tenho arriado o "calhau"? 1ª reacção, enfio a mão na sanita, saco do MP3, e reacção seguinte? Enfio a mão com o objecto directamente dentro da água do autoclismo ( que naquele local não têm tampa, por serem frequentados por gente civilizada), para limpar a água/mija que tinha entrado. Dasse..., se não sou otária, não sei que sou. Cena hilariante, vista de fora... Bom lá retiro um monte de papel higiénico, e começo a limpar o objecto o melhor que consegui, e verifico se trabalha...e surpresa, o dito cujo funciona, mas o visor todo cheio de riscos, com as letras torcidas. Enfim, regresso ao trabalho, e como as máquinas, funcionam também com ar comprimido, pego numa pistola de ar que lá tenho e vá de secar o pobre MP3 que havia tomado o banho da sua "vida". E não é que secou, e ficou a funcionar? Cena realmente triste, naquele momento, depois foi o rir... Provavelmente contado assim, nem tem graça....
Há algum tempo comecei a escrever um livro ( será, um livro?), pois sempre ambicionei escrever livros, porquê? Porque gosto de escrever, porque me dizem que tenho jeito para a coisa, e tal, e não vou de modas, lanço-me no projecto. Escrito o primeiro capítulo, dei a ler a alguns seres privilegiados ( que não se pode dar a ler a toda a gente, perde o interesse), e o feed-back foi óptimo. Quem leu ficou com curiosidade de saber o seguimento da coisa, ora isso, é bom sinal, significa que a minha escrita tem interesse e o conteúdo do pseudo-livro também. Só que esta rapariga, escreveu mais um capítulo, e tem andado totalmente desleixada com o sonho do livro. Não se pode dizer que seja falta de tempo, porque passo muito tempo na Internet a fazer coisa nenhuma, não pesquiso coisa alguma, ando a cirandar por alguma páginas e nada faço, ora se me dedicasse ao livro, não fazia melhor? Agora vou recomeçar, partindo de alguns tópicos que anotei, para dar seguimento á coisa, e vamos ver quando acabo. Uma coisa tenho certeza, se o acabar será ainda neste século. O pior vem depois, a publicação, mas, se a "coisa", for consistente e tiver interesse, ainda acabo a receber um prémio de literatura, nem que seja o da escritora mais "marreta" do século.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.