Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

09.Ago.11

Eu queria entender... mas neste caso, é uma cena que não me assite...

Dona das Chaves
A malta estuda, estuda, estuda, faz a licenciatura, e depois com o compadrio de compadres, dos compadres, dos compadres do pai, acaba num gabinete de Estado, como assessor ou como secretário de Estado, ou legisladores, ou sei lá ( eu não estudei muito) que função chamar a quem trata destas coisas, o que nem é mau, tendo em conta as regalias que isso implica. O que é mau, é que depois de tanto estudo, de tanta hora fechado agarrado aos livros, de tanto tempo sem viver na rua e conhecer a vida maravilhosa cá fora, se deitem a criar leis tão estúpidas que nem aos interessados... interessam. Mas em que raio de país a malta vive, que na legislação para a próxima época de caça, há permissão para matar melros, e logo aos 40 por dia? Vivo no campo e não consigo nem vislumbrar 8 durante um dia inteiro, porque cada vez há menos a sobreviverem a todos os factores que implicam o desaparecimento de uma espécie. E quem é que se lembrou que melros são para caçar e comer? Na volta há um chinês a legislar em Portugal... ( não tenho nada contra os chineses, mas todos sabemos que comem tudo o que se mexa e ande com as costas para o sol...). É que nem aos caçadores, principais interessados nas leis da caça, isto agrada, e já foram escritas cartas à Ministra da Agricultura, no sentido de inverter a legislação que aprova que se matem os pobres melros, que tanto embelezam a nossa fauna.  Não consigo entender tamanha estupidez, mas não consigo mesmo. Um dia destes abrem a caça às andorinhas nos beirais do telhados...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.