Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

27.Abr.10

Incidências...

Dona das Chaves

Ontem no Telejornal da RTP deu uma notícia sobre as mulheres que retiram os seios por medo de contraírem cancro da mama. Algumas já o tinham numa mama, e resolvem retirar a outra para não terem uma segunda vez. Serei eu que sou parva, ou serão elas? Eu irei fazer tudo o que puder para que me retirem apenas os "caroços" e o menos tecido mamário possível, para conservar o mais que puder do pouco que a natureza me deu, elas mandam tudo aos peixes... não entendo... Sei que é doloroso passar por isto, e eu nem sou nenhum caso grave (até ver...), mas daí a mandar o que está bom fora... então o que faço eu que tenho as duas "tetas contaminadas" e antecedentes familiares? Se calhar é melhor pedir logo ao médico que me retire também os intestinos... por via das dúvidas... Será que devo conservar os pulmões? Nuca se sabe, apesar de neste caso não haverem antecedentes familiares... Vivo num local perfeito para estudos estatíscos em torno da incidência do cancro da mama. Aqui numa área muito restrita morreram 5/6 vizinhas com tumor mamário num espaço de poucos anos, e todas ( a morar) próximas umas das outras. Já para não falar das que foram com outras incidências, o cancro da mama tem muita incidência aqui nesta área ( local com poucos habitantes, isto é campo...). A juntar a isto tenho os antecedentes familiares de tumores mamários e intestinos, e não vou ficar á espera que as coisas avancem para o pior. Por causa do não é nada, volte daqui a 6 meses, a minha prima viu a vida andar para trás em poucos minutos. Antes dos 6 meses teve de ser mastectomizada. Foi do tipo fazer consulta de rotina, fazer biopsia, e já não saiu do hospital... Felizmente já fez a reconstrução mamária, após alguma quimio, perder o cabelo, essas coisas. De referir, que a minha prima vive na Suíça, e eu vivo neste fim de mundo, médico de família não tenho e para ter consulta tenho de bater numa dúzia de pessoas, gritar até me ouvirem em Palmela e mesmo assim tenho de recorrer às cunhas para conseguir consulta no hospital. Portanto ou ando depressa ou os 6 meses viram 6 anos e até lá, já eu morri quem sabe de um AVC que entretanto me dá por tanto stress à conta desta treta. Tenho uma tia na consulta de oncologia (tumor mamário também) a quem eu vou recorrer para uma cunha no HSB Setúbal, ou uma vizinha ( com leucemia) para o IPO em Lisboa. Uma coisa é certa, eu não vou ficar à espera de coisa nenhuma, até porque esta treta me dói num lado e no outro é silêncioso. Quero isto fora do meu corpo, eu não nasci para ser uma tábua, e as mamas fazem parte de mim, os caroços, esses nem pensar.

E mulheres por favor façam o auto-exame mensal, pela vossa vida! (homens também podem fazer rastreio de vez em quando, isto não é só coisa de mulheres)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.