Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

28.Mai.08

Ir ou ficar?

Dona das Chaves

Estou um bocado à nora, não sei que fazer! Estar sem trabalho não é agradável, por todos os motivos e mais alguns. Estudei, tenho formação, e no entanto não vejo luz ao fundo do túnel. Não sei que opções fazer neste momento. As coisas não estão nada fáceis. Digamos que não me posso queixar muito, até tenho algumas ofertas de trabalho, mas, são tipo trabalhar para aquecer. Isto não está fácil mesmo. Sei que como experiência, são opcões, mas que fazer quando não compensa sair de casa, porque o que pagam é menos que pouco? Tenho a desvantagem de morar um pouco deslocada, o que me obriga a usar o carro para ter de trabalhar, mais a desvantagem das ofertas serem fora de mão, o que aumenta o dispêndio de combustível. Ora, não me compensa sair de casa para ganhar 500€ e gastar duzentos e tal com combustível, mais cento e pouco com comida. O que sobra, é pouco mais que coisa nenhuma, por assim dizer. No entanto, pelas minhas habilitações tenho de fazer 5 procuras de trabalho a cada mês. Tudo bem, até faço mais às vezes! O problema é mesmo muitas vezes o dispêndio de combustível, chamadas telefónicas, para entrevistas, e depois nada, ou então são trabalhos para ganhar o ordenado minímo. Isso ganho eu do desemprego, sem ter de andar a poluir o ambiente com dióxido de carbono, para ir trabalhar. Além de que também não gasto outras coisas com o automóvel, porque as revisões ficam mais próximas se tiver de fazer 70 km diários para trabalhar. Ainda, se esta área fosse servida por transportes públicos. Sei que há quem até faça mais quilómetros para ir trabalhar, mas se calhar tem carro a diesel, ou o ordenado sempre é mais que o minímo. Não me estou a ver a gastar 200 € ou mais só para o carro, e ficar com coisa nenhuma. Assim vou conseguindo pagar as despesas, não sobra nada, mas pelo menos não me afundo, e se for trabalhar não vai sobrar para as despesas e irei afundar-me, mas continuo a precisar de trabalhar, ter uma ocupação, e sair desta situação. Caramba, que coisa, não vejo solução!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.