Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

15.Jun.08

Porreiro pá...

Dona das Chaves
"Os custos com as dívidas incobráveis da electricidade vão passar a ser pagos por todos os consumidores. Hoje, é a EDP Serviço Universal que assume os encargos totais dessas dívidas. Mas a proposta da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) para o próximo período regulatório de 2009/11 prevê que os encargos com esses compromissos passem a ser partilhados com os consumidores de electricidade a partir do próximo ano, nas tarifas de electricidade." in Portugal Diário

Parece que nós clientes bem comportados, e que pagamos a tempo e horas os nossos consumos eléctricos vamos ter de pagar por aqueles que deixam de pagar as contas. Isto é no minímo insólito! Isto só em Portugal! Mas já que é assim, vou deixar de pagar, afinal, haverá quem vai pagar por mim... e já agora deixo também de pagar a Internet( até tem andado a dar problemas), nunca se sabe, se também, não vão dividir a minha conta pelos restantes, que pagam a horas, lol.
Isto é o quê, afinal, roubar à descarada, ou a forma de recuperarem disfarçadamente o que vão perder por deixarem de cobrar o aluguer de contadores. Esta só pode ser uma proposta inconstitucional. Isto de pagar o justo pelo pecador, tem que se lhe diga. Já agora porque é que os bancos também não fazem o mesmo com o crédito habitação, afinal há tanta gente a perder o emprego, e a deixar de pagar a casa, que já agora em vez de meter as pessoas na rua, dividiam o mal pelas aldeias... Onde é que vamos parar, desta forma? Se começa com a electricidade, logo vêm os da água, depois os do telefone, e o gáz e por aí fora. Vão todos querer o mesmo, que paguem os bons, pelos que por alguma razão não puderam pagar. Não é justo, se eu deixar de pagar, dividirem a dívida pelos restantes, por isso também não me apetece pagar pelos outros, nem um cêntimo, muito menos um euro por factura. Não sou somítica, mas há situações em que não deixo que me mexam na carteira.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.