Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

31.Ago.07

Sexta feira

Dona das Chaves
A sexta feira até nem costuma ser um dia mau para mim, tendo em conta o azar que lhe é geralmente atribuido, principalmente aos dias 13. Mas hoje foi, uma merda, diga-se de passagem. Dormi pouco, cheguei ao trabalho cheia de sono e asim estive todo o dia, mas trabalhei que nem uma condenada, para chegar ao final do mês com uns miseros ----€, que nem vale a pena enumerar, ou poderiam, rir-se, e achar um exagero aquilo que me pagam, para a "brincadeira", que faço o dia todo. O jantar de "gajas", que estava marcado, não aconteceu, porque o filho da minha amiga ficou doente. Era uma forma de sair daqui para distrair, ver caras novas, tentar esquecer... Cheguei a casa morta de sono(adormeci profundamente no autocarro, nem dei pelas colegas sairem), e fui dormir um pouco para não ter sono á noite, e anfim para nada, o jantar foi desmarcado, dasse. As melhoras do André, tadinho, não tem culpa, e muita força para a mãe. Depois aquilo que eu vi, que me fez cair na real, e ver que o tempo perdido, jamais pode ser recuperado. Esta noite vou chorar, a dor que em invadiu, é exactamente, igual áquela que senti no dia em que, vi um Adeus escrito no monitor do pc e que me fez ficar completamente sem forças, sem reacção, e com o cérebro a zeros. Mas esse Adeus tinha uma volta, que aconteceu um mês depois. Agora não ouve um Adeus, nem sequer um olá, apenas a percepção de que não devemos deixar para depois, aquilo que tem de ser feito, ou aquilo que tem de ser dito. Só me apetece fugir, e é mesmo o que vou fazer. A decisão está tomada. Outubro, é o mês, já esteve marcado, portanto, o que tem de ser, tem de ser, não se pode fugir. Fujo desta vida, para a começar noutro lado, "So far away", onde é que já vi isto? Fujo de mim mesma, como se o pudesse fazer, ir embora sem mim. Fugir não é solução? Neste caso é, "longe da vista, longe do coração", não é assim que diz o ditado? Por lá não sei o que se passa, não encontro ninguém, e com o tempo irei esquecer, e voltar a ser quem era há um ano, livre de coração, e assim espero permanecer para sempre, porque não vou deixar que volte a acontecer, não volto a amar ninguém. Hoje perdi mesmo qualquer resto de ilusão que ainda pudesse restar em mim. Sinto-me perdida, e por isso vou procurar o meu caminho, lá longe. Aqui, não fico mais. É a única forma de eu continuar, porque se ficar, não irei conseguir sobreviver, estou a perder forças, e a vontade de realizar o que quer que seja, tenho de ir para longe, recomeçar.
Odeio dias 31, ou não fossem um 13 invertido. Tudo começou num dia 31, há pouco mais de 33 anos, que até era sexta feira. Faz hoje precisamente 3 meses, por esta hora que meti o pé na argola, e deixei passar tempo demais para fazer algo tão simples....pedir desculpa. Como eu queria poder voltar atrás, e não seriam 3 meses....





A vida é mesmo assim, eu sei, mas posso não concordar com ela, é um direito meu. E eu até sou do contra....

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.