Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

31.Jan.09

Sorriso maroto...

Dona das Chaves
Tenho tantas saudades tuas amor. Nunca o tempo demorou a passar como desta vez. Ainda falta tanto para que voltes. O frio lá fora não ajuda. Aí também não, eu sei. Fazes-me falta. As tuas palavras, os teus gestos, o teu imenso abraço, o teu sorriso maroto quando me tentas baralhar. Sim, tu baralhas-me, mas com gosto. Vou dar corda ao relógio, pode ser que resulte.
18.Mai.08

Tenho....

Dona das Chaves
Tenho saudades do mar, do sol, e do teu sorriso! Tenho saudades das conversas sem nexo, dos silêncios consentidos! Tenho saudades do tempo, dos olhares com segundas intenções! Tenho saudades de ser a miuda..., tenho saudades de me arrepiar! Tenho saudades, muitas saudades!
29.Jan.08

O segredo

Dona das Chaves
O mar beijou a terra, A terra um segredo lhe contou. O segredo foi guardado, E o mar se afastou. Consigo levou o segredo, Para o ir entregar, Onde a terra lhe pediu, Que ele fosse beijar. O mar te encontrou, Numa longa jornada. O segredo te entregou, Numa bela carta fechada!A carta que o mar levou,escrita com letras de marfim,continha um beijo carinhoso, com amor, (...)
16.Nov.07

Um dia na capital

Dona das Chaves
Uma campónia em Lisboa, para duas entrevistas de trabalho, com algumas horas de intervalo pelo meio, para dar um giro pela cidade, e assim se passou um dia cinzento, sim que o sol hoje andou meio escondido. As entrevistas correram bem, dentro do esperado, uma redundou numa oferta de trabalho que não se coaduna com as condições salariais aceitáveis para a situação actual da minha pessoa. Digamos que andar a bater perna, pelas vilas e aldeias do meu conselho a oferecer cartões de (...)