Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

blue eyes

O nome desta gaita, não interessa para nada. Interessa aquilo que aqui for postando dia a dia, ou à noite...Como só tenho um neurónio disponível, é muito certo que saia asneira de vez em quando, ou quase sempre...

08.Mai.10

Um dia daqueles...

Dona das Chaves

Existem aqueles dias de manhã, em que uma mulher à tarde, não deve sair de casa à noite... Ontem foi um desses dias. Logo pela manhã, ao ligar o pc no trabalho, começo a ouvir uma chiadeira, pois, a placa gráfica Kaput, teve um AVC. Logo o meu pc que tem sido o mais bem comportado do escritório. 1º problema, a placa é on-board, logo não deu para trocar com outra. Arranja-se outra solução, troca-se o disco para outro computador. Liga-se, parece que está tudo a funcionar... mas não, o programa mais importante não funciona. Então como é que posso trabalhar? Pois, vamos trabalhar à vez no pc do chefe. O trabalho de ambos vai sair prejudicado. Nem eu, nem o chefe conseguimos concentração, eu porque tenho tudo o que necessito no meu pc, e andar a enviar ficheiros e e-mails assinados por mim com o mail do chefe não está com nada, e o chefe também não pode andar a enviar e-mails assinados por ele no meu pc. Trabalho a conta gotas, para um e para outro, uma maratona para mim, todo o dia entre o meu pc e o pc do chefe, duas maratonas para o chefe, uma entre pcs e outra a diária normal que faz entre o escritório o parque e a oficina. Um longo dia, muito trabalho, concentração quase zero, e claro houve um momento em que me passei da marmita. Estar ao telefone com a informática, ter o chefe ao mesmo tempo a matraquear com assuntos que são sempre tãããoo urgentes, sob perigo de sermos decapitados, querer verificar no sistema e não o ter, querer dar respostas e não poder, tinha de me dar nos nervos. Ar, fui apanhar ar, ou ia haver um explosão no escritório, e não ia ser nada bonito eu explodir ali, e mandar tudo pelos ares, até porque ninguém tem culpa que o programa fundamental de trabalho seja espanhol, ninguém tem culpa que a gráfica se tenha lembrado de morrer á sexta feira, e ninguém tem culpa de ser sexta feira. Lá consegui tratar de todo o trabalho, o chefe (que vai de férias) também conseguiu, mas que tivemos um dia difícil, isso tivemos. E agora vou ver se me saiu o euromilhões, porque depois de um dia destes eu mereço, apesar de o ter registado hoje, o que por si só não foi bom augúrio, mas nunca se sabe...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.